Tubetes para Mudas – Tubetes de Mudas

Tubetes para Mudas – Tubetes de Mudas

Somos fabricantes de tubetes para mudas ou conhecidos como tubetes de mudas isto de várias especialidades temos o tubete próprio exemplo temos tubetes para viveiros de seringueira ,tubetes para mudas de viveiros de eucalipto ,tubetes para mudas nativas e viveiros para qualquer muda como exemplo de ornamentais nossa empresa tem tradição em injeção de vários itens ligados a mudas .
Temos também bandeja para tubetes.
Vendemos tubetes para mudas para todo o Pais ,nossos tubetes tem qualidade comprovada por vários viveiros ,prefeituras ,órgãos públicos e empresas de reflorestamento
Faça sua cotação de Tubetes para Mudas Plásticos diretamente com fornecedores que são fabricantes.
Se você esta implantando seu viveiro ,ou investindo no plantio de eucalipto ou maracujá ,temos equipe para orientar sua equipe de campo , a qualidade dos tubetes de mudas é muito importante principalmente pela qualidade na qual vai dar maior reaproveitamento  e fazer que seu plantio de mudas tenho um custo benefício muito maior .

Tubetes para mudas de serigueira

Tubetes para serigueira

Tubetes para Mudas

Tubetes paa mudas grandes de vários tamanhos para mudas de café , seringueira , eucalipto

Tubetes para mudas desde os tubetes gigantes aos convencionais

Tubetes para mudas desde os tubetes gigantes aos convencionais

Tubete para Mudas Mini Recomendado para a produção de mudas de citrus, pinus e eucalipto.

Tubetes de Mudas  Mini Recomendado para a produção de mudas de citrus, pinus e eucalipto.

Aba Interno Altura Volume Estrias
34mm 28mm 88mm 35cm³ 4
  • Tubete Mini (35mL)
  • Descrição:Tubete fabricado em polipropileno virgem 100% puro.
    Material muito resistente que não libera toxinas no substrato de cultivo, gerando um bom desenvolvimento das raízes da planta.
    Facilita o manejo e a produção de mudas.Recomendado para a produção de mudas de citrus, pinus e eucalipto.
cropped-topo-tubetes1.jpg

Tubetes para Mudas

 

Cm Plasticos-Araçatuba-SP
Fone 018 3631-4189
E-mail vendas

Tubetes para Mudas
Uma Reportagem muito interessante

Os tubetes para mudas são provisórios para as plantas.
Em pouco tempo, as mudas serão usadas em projetos de restauração florestal em áreas de preservação permanente. O viveiro fica no município de Itu e pertence à ONG SOS Mata Atlântica. Do local saem por ano 250 mil mudas. Há desde espécies bem conhecidas, como ipê roxo, até as que não são tão famosas, como pau viola e mulungu. O jequitibá ainda tem poucos centímetros, mas com o passar dos anos poderá atingir 40 metros ou mais. Variedade é item importante. A ONG trabalha com o número mínimo de 80 espécies. O início da produção das mudas é na sementeira. Após a germinação, vem a a etapa da repicagem. É quando cada uma vai para o tubete. Aí é preciso esperar o enraizamento. Cuidar bem da muda não é mero capricho. A planta tem que ter qualidade. A idéia é reduzir ao máximo a taxa das que morrem depois. No viveiro da ONG SOS Mata Atlântica, cerca de 10 por cento das plantas não se desenvolvem no campo. Um índice considerado baixo. O adubo diluído na água é aplicado com mangueira. A cada quinzena o processo se repete e quando as mudas crescem, ainda passam por um teste final. Rafael Fernandes, coordenador florestal da ONG, explica que cada muda passa nessa fase por condições que ela vai encontrar no campo. e cita como exemplo o estresse hídrico para deixar a planta mais resistente. A precaução pode evitar o replantio e o desperdício de tempo e de dinheiro. O custo de produção varia de 30 a 35 centavos, dependendo da espécie. Para restaurar um hectare, o gasto gira em torno de R$ 10 mil. Márcio trabalha para uma outra ONG, o Instituto Refloresta. Ele procura sementes em diferentes áreas. Uma delas fica numa propriedade particular de Porto Feliz e o dono permite a coleta. Márcio observa as árvores e escolhe as que podem ser úteis. Depois, prepara a área. Prestar atenção aos detalhes faz parte do serviço, que também exige organização e planejamento. As coletas são feitas em 30 áreas de matas nativas da região, que foram selecionadas de acordo com diferentes critérios, como tamanho, localização, preservação e diversidade de espécies e de matrizes. As sementes são levadas depois para o viveiro da prefeitura de Porto Feliz, que matém parceria com a ONG. No local, Márcio começa uma outra etapa do trabalho. É a fase do beneficiamento. As sementes, após secas, são retiradas das casas. E isso requer esforço. Ele usa um saco para reunir as sementes e bater no chão. É assim com a embira de sapo, mas o método muda com sementes mais duras. Aí o método passa a ser o do pilão. Depois de embaladas, as sementes estão prontas para serem semeadas. A professora Fátima Piña-Rodrigues, da Universidade Federal de São Carlos, em Sorocaba, trabalha há quase 40 anos com pesquisa de sementes e ela lembra que garantir a qualidade genética também é fundamental. Muitos viveiros, principalmente os pequenos, com a falta de auxílio técnico, ainda não estão preparados para oferecer sementes e mudas como prevê a legislação em vigor. Fátima coordena um projeto que orienta e apóia os pequenos produtores nas bacias do Rio Sorocaba e do médio Tietê. Uma ajuda para que todos possam se legalizar. Afinal, com as exigências do Novo Código Florestal, a demanda por sementes e mudas só deve subir. Quem quiser entrar em contato com a equipe do Projeto Apoiar: projetoapoiar.ufscar@gmail.com

http://redeglobo.globo.com/platb/tvtem-nosso-campo/reportagens/mudas-e-sementes-para-plantar-matas/

 

 

Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *