Bandeja para Tubetes de Mudas

Bandeja para Tubetes de Mudas

 

Bandeja Tubetes de Produção de Mudas de Eucalipto pinus e outras variedades
Fabricamos bandeja para tubetes de vário tamanhos para mudas de citrus,pinus  e eucalipto e bandejas para tubetes de café .
Nos Fabricamos Tubetes em Araçatuba ,estado de São Paulo ,sendo hoje nossa empresa conhecida em todo territorio Nacional pela qualidade e prazo de entrega.
Nos Fabricamos Tubetes em Araçatuba ,estado de São Paulo ,sendo hoje nossa empresa conhecida em todo territorio Nacional pela qualidade e prazo de entrega. Fone 018 3631-4189

 E-mail vendas

Bandeja para tubetes de mudas de grande porte os tu betões ou até bandejas para tubetes convencionais , injetamos e vendemos para revendedores e grandes produtores

Bandeja para tubetes de mudas de grande porte os tu betões ou até bandejas para tubetes convencionais , injetamos e vendemos para revendedores e grandes produtores

O tubete mini encaixa perfeitamente nas bandejas para tubete mini e mudas:

  • Bandeja (Cod.022) – Bandeja plana com 176 alojamentosBandeja (Cod.036) – Bandeja plana com 228 alojamentos + 3 reforços de ferroBandeja (Cod.051) – Bandeja plana com 228 alojamentos

    Bandeja (Cod.063)  – Bandeja caixa com 96 alojamentos

    Bandeja (Cod.067) – Bandeja caixa com 140 alojamentos

    Bandeja (Cod.068) – Bandeja caixa com 187 alojamentos

    Medidas:

    Muda de eucalipto retirada do tubete

    Facilita a produção de mudas, fabricado em polipropileno virgem 100% puro. Utilizado na produção de mudas de citrus, pinus e eucalipto.

  • bandeja de tubetes larg 426 alt 162 aoljamento 96 furos medida do alojamento 30 mm
    bandeja de tubetes larg 426 alt 162 aoljamento 96 furos medida do alojamento 30 mm
  • andeja Caixa para Tubetes Mini e Mudas (Cód.067) - Uninjet Descrição: Bandeja fabricada em polipropileno virgem 100% puro. Material muito resistente que não libera toxinas no substrato de cultivo, gerando um bom desenvolvimento das raízes da planta. Facilita o manejo e a produção de mudas. A bandeja suporta os tubetes: Tubete Mini - Altura: 88mm / Volume: 35cm³ / Estrias: 4 Tubete Mudas - Altura: 125mm / Volume: 56cm³ / Estrias: 6 Recomendada para a produção de mudas de citrus, pinus e eucalipto. Dados Técnicos: ComprimentoLargura Altura Alojamentos Medida do Alojamento 616mm 426mm 162mm 140 30mm
    Bandeja Caixa para Tubetes Mini e Mudas
    Descrição:
    Bandeja fabricada em polipropileno virgem 100% puro. Material muito resistente que não libera toxinas no substrato de cultivo, gerando um bom desenvolvimento das raízes da planta. Facilita o manejo e a produção de mudas.
    A bandeja suporta os tubetes:
    Tubete Mini – Altura: 88mm / Volume: 35cm³ / Estrias: 4
    Tubete Mudas – Altura: 125mm / Volume: 56cm³ / Estrias: 6
    Recomendada para a produção de mudas de citrus, pinus e eucalipto.
    Dados Técnicos:
    Comprimento Largura Altura Alojamentos Medida do Alojamento
    616mm 426mm 162mm 140 30mm
  • Ciudados com a desinfecção de tubetes e as bandejas para tubetes
  • As sementes, quando necessárias, são adquiridas de fornecedores registrados no RENASEM (Registro Nacional de Sementes e Mudas) e de comprovada qualidade genética. A orientação do viveiro é adquirir preferencialmente sementes com nível de melhoramento de ÁPISE – a área do pomar de semente e PSCT – pomar de semente clonal testado, que possibilita maior qualidade genética. Os clones especialmente selecionados de empresas dos estados de Minas Gerais e Goiás, da Zona da Mata e do Rio Doce Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo. 2.5 Recipientes São utilizados tubetes para produção de mudas de Eucaliptos e sacola plástica para mudas de plantas nativas. Os tubetes estriados têm as seguintes dimensões: 12,5 cm de altura, 2,8 cm de diâmetro interno superior e 1 cm de diâmetro inferior. As sacolas plásticas são de 12 a 15 cm de altura e 5 cm de diâmetro. Para a desinfecção de bandejas e tubetes utilizam-se água quente de 70 a 80 graus centígrados. 2.6 Preparo do substrato para os recipientes 2.6.1 Mistura aconselhável No preparo do substrato utilizam-se as seguintes matérias primas: terra + palha de arroz. 2.6.2 Preparo do substrato No preparo do substrato utilizar os produtos abaixo fazendo a mistura dos mesmos do seguinte modo: 4 sacos de substrato (mecplant florestal) um dos mais utilizado; 1 um saco de palha de arroz, (4:1 sendo 4 partes de substrato para 1 de palha de arroz) misturar por 15 minutos. 2.6.3. Adubação A adubação é preparada em uma caixa de 2.000 litros, colocando os seguintes adubos: 16 kg NAP, 10 kg de Cloreto de Potássio e 16 Kg de Sulfato de Amônia. Sendo esta adubação manualmente com o uso de mangueira e com a orientação do encarregado. 2.7 Semeadura/ Produção, preparo e plantio assexuado 2.7.1 Plantio sexuada e assexuada Reprodução assexuada (ou “assexuada”) é um processo biológico através do qual um organismo produz uma cópia geneticamente igual a si próprio, sem que haja recombinação de material genético. Um exemplo simples consiste na clonagem, como no ato de plantar plantas por estaca, caso em que a reprodução é processada artificialmente, ainda que possa ocorrer naturalmente. De fato, muitas espécies de plantas têm esta capacidade, sem necessidade de intervenção humana, gerando estolhos que criam raízes, tornando-se, posteriormente, independentes da “planta-mãe”. Noutros casos, uma parte do talo ou do soma pode separar-se da planta-mãe e fixar-se noutro lugar, dando origem a uma nova planta. A este tipo de reprodução assexuada dá-se o nome de multiplicação vegetativa, como acontece, naturalmente, com o morangueiro. Note-se que, contudo, a maior parte destas plantas também se pode reproduzir sexuadamente, através de esporos ou de sementes. A reprodução sexual ou “sexuada” implica a combinação de material genético (normalmente o DNA) de dois seres distintos (os progenitores) através da conjugação de duas células haplóides (os gametas) por cariogamia. No plantio sexuado, semear de 2 a 3 sementes por recipiente para otimizar a produção de mudas por quilo de semente. A semente é colocada no centro dos tubetes, sendo utilizado o mesmo substrato para fazer a cobertura destas sementes, sendo a cobertura de no máximo 3 milímetros de espessura. Utiliza-se uma peneira para fazer esta operação. Em seguida o canteiro é coberto com sombrite de 50% que é mantido até as plantas atingirem de 2 a 5 milímetros. 2.7.2 Preparo e plantio assexuado (plantio de estacas) As miniestacas são preparadas e colhidas no minijardim. Sendo seu tamanho entre 5 e 10 centímetros, dependendo do clone que é utilizado. Em seguida estas miniestacas são plantadas no centro dos tubetes, evitando danificar as mesmas e numa profundidade de cerca de 2 centímetros. 2.7.3 Seleção de mudas  quando as mudas atingirem o tamanho de 20 cm e no mínimo 3 pares de folhas elas serão selecionadas obedecendo aos seguintes critérios:  selecionar as mudas padronizando-as por tamanhos (pequenas, médias e grande);  identificando-as por clone/lote, procurando encanteirá-las por tamanho;  realizar a toalete deixando apenas hastes mais sadias e melhor posicionadas no caule;  retirar o mato dos tubetes com cuidado para não danificar as mudas;  as mudas são colocadas em bandejas de pé para então amadurecerem para expedição;  as bandejas de pé comportam até 50 mudas espaçadas;  catar tubetes e pés caídos no chão. Recolhendo bandejas/ tubetes e destinando-os para esterilização.  observação: As mudas doentes e fora do padrão devem ser separadas para receber o tratamento adequado. 2.7.4 Rustificação de mudas Após a seleção as mudas começam a ser rustificadas para poderem ser expedidas para o campo. Deve-se reduzir gradativamente a quantidade de água e as adubações afins de que as mudas adquiram a resistência ao estresse do plantio. 2.7.5 Expedição de mudas Na expedição, após identificar o lote de mudas que será embalado para o campo tomar os seguintes cuidados:  selecionar as mudas com tamanho entre 20 a 40 cm;  as mudas devem ter mais de 3 (três) pares de folhas;  as mudas com diâmetro de coleto superior a 2 milímetros;  mudas sadias e sem danos físicos;  as mudas rústicas (nem verdes ou maduras em excesso);  mudas com raízes ativas presentes;  mudas com substrato firme (sem desmanchar facilmente na retirada do tubete);  manter o substrato das mudas úmido durante a expedição;  proceder ao controle de qualidade da expedição. 3.0 RESULTADO E DISCUSSÃO 3.1.1 Número de mudas/Viveiro/Ano/Espécie As mudas do viveiro são produzidas com a mais alta eficiência, a partir de sementes selecionadas ou pelo método de clonagem. A quantidade de mudas no viveiro é de um milhões por ano, sendo distribuídas conforme autorização da (secretaria municipal do meio ambiente) . No viveiro é produzem varias espécies clonadas do ipê , jatobá, ynga, Fava de bolota .com o plantio em sacos. Após o plantio dos clones, os controle de umidade, luz do sol e temperatura, onde permanecem até o enraizamento. Depois disso, as mudas vão para o ar livre, mas ainda com total controle da umidade até que estejam prontas para serem plantadas no solo. A empresa estuda a área do cliente e indica as variedades ideais, levando em conta fatores como tipo de solo, altitude e clima. 3.1.2 Utilidade da espécies . O Ipê é amplamente utilizado como a árvore decorativa nos trópicos em jardins, nas praças públicas e os bulevares devido à sua florescência impressionante e colorida. Muitas flores aparecem em hastes imóveis no fim da estação seca, fazendo a exposição floral mais conspícua. São úteis como plantas de mel para abelhas, e são popular com determinados colibris A casca de diversas espécies tem propriedades médicas. A casca é secada e fervida então fazendo um chá amargo ou ácido-gosto acastanhado-colorido. O chá da casca interna de Ipê rosa (T. impetiginosa). É um remédio erval é usado tipicamente durante a gripe e a estação fria e facilitando a tosse do fumante
    Fonte:http://www.catolica-to.edu.br/portal/portal/downloads/docs_gestaoambiental/projetos2011-1/1-periodo/Producao_de_mudas_nativas_do_cerrado_em_viveiro.pdf
Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *